Onde estamos



mapa 

A Gafanha da Nazaré é uma terra nova, de colonização recente, nascida da simbiose duna-ria e do binómio agricultura-pesca. Quase desde a origem está ligada à "Terra Nova dos Bacalhaus" pela pesca longínqua e pela construção naval
Muitas hipóteses se discutem sobre a eventual origem do nome Gafanha. Desde Leite de Vasconcellos, citado por Orlando Ribeiro, para quem "Gafanha seria na origem um nome zoológico, ou aparentado com ...o gafanhoto", até ao mais recente Monsenhor Gaspar, quase adepto duma origem alatinada, para quem Galafanea significaria terra de água, passando pelas propostas geo-económicas de João Vieira Resende, segundo o qual Gafanha seria terra de junco, cortado com a gadanha, o que parece incontestável é que a origem destas terras ribeirinhas se deve mais a factores agro-pastoris do que piscatórios.
Com a reforma dos forais de Mouzinho da Silveira, e com o liberalismo, as pertenças administrativas, bem como a importância económica destes aerais herbáceos vão-se definindo. Exceptuando a Vagueira, freguesia da Senhora da Boa Hora, que ficou para Vagos, toda a península das Gafanhas é, desde meados do séc. XIX pertença do concelho de Ílhavo. A de Aquém, pertença da freguesia de S. Salvador, como a da Boavista, estão situadas na margem do braço da ria que desemboca na zona do Soalhal, junto à Vista Alegre. As três restantes chamam-se presentemente Gafanha da Nazaré, da Encarnação e do Carmo.
 
Caracterização
A freguesia da Gafanha da Nazaré ocupa uma área de 1565 ha para uma população de 14.021 habitantes (Censos/2001). A sua população dedica-se essencialmente a actividades relacionadas com a pesca e indústrias transformadoras, construção / reparação naval e comércio. Nesta freguesia encontra-se instalado um porto de pesca costeira e longínqua e também um porto comercial de grande importância para a economia nacional. Fica aqui o Km 0 da A 25, a maior via de acesso à Europa. Está a 3 Km de Aveiro (capital de distrito) e a 5 Km da sede de concelho. Todos estes factores fizeram com que a Gafanha da Nazaré se transformasse nos últimos anos de uma localidade rural num centro urbano. Criada freguesia em 31 de Agosto de 1910 e vila em 1969, foi elevada a cidade a 19 de Abril de 2001.
As principais instituições de solidariedade social existentes são o Centro Social Paroquial Nossa Senhora da Nazaré com valência de apoio a idosos, o Clube Stella Maris - Apostolado do Mar, Obra da Providência, Grupo Cáritas e a Fundação Prior Sardo. Merecem ainda destaque as seguintes instituições de carácter cultural/desportivo: Filarmónica Gafanhense; Escola de Música da Gafanha da Nazaré; Grupo Desportivo da Gafanha; Polo de Leitura da Biblioteca Municipal de Ílhavo; Piscina; EMER - Escola Municipal de Educação Rodoviária; Skate Park; Centro Cultural; dois Pavilhões Gimnodesportivos; Museu Casa Gafanhõa; Navio Museu Santo André (Polo do Museu Marítimo de Ílhavo); Cooperativa Cultural e Recreativa; ADIG - Associação para Defesa dos Interesses da Gafanha e Rádio Terra Nova.
 A nível escolar, esta freguesia dispõe de 5 Jardins de Infância, 5 Escolas do 1º ciclo, 1 Escola do 2º e 3º ciclos e 1 Escola Secundária.

Última alteração: Quinta, 20 Setembro 2012, 20:37